EsportesAlemanha protesta contra a FIFA na sua estreia pela Copa do Mundo...

Alemanha protesta contra a FIFA na sua estreia pela Copa do Mundo 2022

Contra censura imposta pela FIFA

A seleção da Alemanha vem sendo elogiada pela sua atitude tomada na sua estreia pela Copa do Mundo de 2022. Mas não por conta de seu futebol, que não foi suficiente para evitar a derrota surpreendente para o Japão, por 2 a 1 de virada.

A seleção tetracampeã do mundo protestou contra a censura imposta pela FIFA contra manifestações dos times e federações em favor dos direitos da população LGBTQIA+. A Alemanha, junto com outras seleções europeias, usariam a faixa de capitão com o escrito “One Love”, em protesto contra a legislação homofóbica existente no Qatar.

Publicidade

Contudo, a FIFA, após anunciar que haveria um padrão de faixas de capitão com escritos determinados pela entidade, e que o não uso deles acarretaria punições como cartão amarelo ao capitão, fez com que as seleções desistissem.

Ainda assim, a Alemanha, antes do ponta-pé inicial do jogo contra o Japão, fez uma ação de protesto.

Jogadores da Alemanha protestam por não poder expressar apoio à causa LGBTQIA= EFE / Friedemann Vogel
Jogadores da Alemanha protestam por não poder expressar apoio à causa LGBTQIA= EFE / Friedemann Vogel – reprodução

Os jogadores da Alemanha, em foto antes do jogo, posaram com as mãos sobre a boca. O gesto se deu em protesto contra o silenciamento imposto pela FIFA, grande parte em virtude das leis do Qatar, sede da Copa.

Publicidade

Alemanha pode ser punida pela FIFA, pelo protesto

O blog Panorama Esportivo, do jornal O Globo, explicou que a Alemanha pode ser punida pelo protesto. E isso tem a ver com um ponto que consta no mesmo regulamento que fala sobre a questão das braçadeiras de capitão.

Um artigo do mesmo documento diz claramente que a FIFA proíbe manifestações políticas. Nessa categoria que pode ser enquadrada a manifestação dos jogadores da Alemanha antes da partida contra o Japão.

Repercussão do protesto dos alemães

Nas redes sociais, muito se fala do protesto feito pelos jogadores da seleção alemã de futebol masculino.

Publicidade

Publicidade

Muitos, claro, cobram que seja feito o mesmo pela seleção brasileira. Sobretudo depois das duas últimas eleições, nas quais alguns jogadores manifestaram-se a favor de Jair Bolsonaro (PL), notório por falas LGBTfóbicas, as cobranças têm crescido sobremaneira.

Apoio do governo?

Durante o jogo, a Ministra do Interior da Alemanha, Nancy Faeser, usou a braçadeira que seria utilizada na ação “One Love” bem ao lado de autoridades cataris. A imagem repercutiu e vem sendo divulgada pelos portais de notícia pelo mundo.

Imagem
Créditos: Twitter @johannesboie

Protestos vêm de antes da Copa

Os protestos na Alemanha contra a Copa no Qatar não são de hoje. Meses antes do mundial, torcedores de clubes da Bundesliga todo o país se manifestaram nesse sentido.

Bundesliga fans display Qatar World Cup protest banners - World Soccer Talk
Torcida do Borussia Dortmund protestando contra a Copa de 2022, no Qatar/ créditos: World Soccer Talk

As manifestações das torcidas alemãs se intensificaram em 2020. Ali, uma torcedora lançou nas redes sociais uma hashtag com a frase em inglês “Boycott Qatar”. Ela viralizou e diversas torcidas aderiram.

Bayern wins amid calls by Bundesliga fans to 'boycott Qatar' | AP News
Torcida do Bayern pedindo boicote à Copa no Qatar/ créditos: AP News

Na última rodada da Bundesliga, antes da pausa para o torneio, para a Copa, torcidas de clubes como Schalke, Werder Bremen e outras exibiram faixas protestando contra o torneio. Além disso, há notícias de que muitas pessoas e torcidas optaram por não acompanharem essa Copa por lá.

Em novembro de 2021, jogadores da Alemanha vestiram camisas com letras formando a frase “Direitos Humanos”. A ação se deu em protesto contra as condições de trabalho impostas a migrantes que participaram das obras no Qatar, visando a Copa do Mundo.

Germany wear 'human rights' shirts after FIFA said they would not take  action over Norway's protest - Eurosport
Protesto da seleção alemã contra as condições de trabalho de migrantes no Qatar, para a Copa/ Créditos: Eurosport

Publicidade

Matérias Relacionadas

‘Rio de vinho’ invade ruas em Portugal e causa pânico

Ao longo do fim de semana passado, uma pequena cidade localizada no centro de...

Atentado de 11 de setembro: após 22 anos do ataque, cinco homens ainda aguardam julgamento

O atentado de 11 de setembro é lembrado nesta segunda-feira, onde um tenebroso ataque...

Britânico diz que foto no Google Maps mostra destroços de avião desaparecido da Malaysia Airlines

Um especialista em tecnologia britânico afirma ter encontrado os destroços de um avião desaparecido...